sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Fórum do Idoso debate Saúde e Igualdade Racial



O Fórum do Idoso promovido pela gerência regional de Programas Sociais da Secretaria Regional Norte, debateu na última semana a Promoção da Igualdade Racial e Saúde.Para palestrar sobre o tema a convidada Sandra Ribeiro da Silva, coordenadora do Núcleo de Apoio a Saúde da Família – NASF abordou a hipertensão nos negros.

A hipertensão arterial conhecida popularmente como pressão alta é uma doença caracterizada pelo aumento da pressão arterial, aferida com esfigmomanômetro (aparelho de pressão) ou tensiômetro, tendo como causas a hereditariedade, a obesidade, o sedentarismo, o alcoolismo, o estresse, o fumo e outras causas. Pessoas negras possuem mais risco de serem hipertensas. A sua incidência aumenta nos idosos, mas também pode ocorrer na juventude.

De acordo com Sandra Ribeiro, a hipertensão ou pressão alta acontece quando a pressão aferida por várias vezes é igual ou superior a 14 por 9. “Isso acontece quando ocorre um estreitamento do calibre das artérias o que obriga o coração a também aumentar sua pressão para poder empurrar o sangue por dentro destas”, completou. A palestrante abordou ainda os fatores de risco da doença. São Vários, dentre eles, Idade, Gênero e Etnia.

A prevalência global em homens e mulheres não sugere que o gênero seja um fator de risco para hipertensão. São mais prevalentes em mulheres afrodescententes, fatores socioeconômicos, sal, obesidade, álcool, sedentarismo, e outros. O tratamento para pressão alta deve ser feito com remédios (tratamento medicamentoso) e com hábitos de vida saudáveis (tratamento não-medicamentoso.

No encontro, o grupo de Capoeira do Mestre Faísca, do BH Cidadania Zilah Spósito, apresentou seus trabalhos. São mais de 50 jovens entre 6 e 14 a. Os alunos participam de atividade de capoeira, maculele, recreação, dinâmicas educativas, construção de materiais recicláveis e muito mais. Segundo o Mestre Geraldo Chaves (Faísca), o objetivo é resgatar a memória, os valores e a cultura dos jovens. “Assim eles não ficam nas ruas e aprendem outros ofícios”, destacou.



FONTE : Gerência Regional de Comunicação Social Norte(GERCOM-N)

Nenhum comentário: